David Ayer conta detalhes da construção do Coringa em Esquadrão Suicida

Durante as filmagens de Esquadrão Suicida, David Ayer concedeu algumas entrevistas para a imprensa contando sobre o filme e seu roteiro. Ayer contou ainda a vontade e a responsabilidade que ele teve ao trazer o Coringa, o vilão mais icônico e um dos mais antigos da história da DC para o longa.

Muitos se preguntaram e ainda se perguntam por que o Coringa que o Jared Leto interpreta em Esquadrão Suicida é tão diferente de qualquer coisa que nós já vimos na vida? O diretor esclareceu que ele e o Jared pensaram em algo completamente novo e diferente, e que realmente não tinha como seguir uma “continuidade” com esse personagem.

Quando Ayer se reuniu com os produtores e executivos da Warner Bros. para o filme, todas as ideias foram colocadas sobre a mesa. Foi Ayer, no entanto, que realmente queria incluir Coringa no filme, e ele trabalhou duro ao lado de Leto para desenvolver a sua iteração do personagem. Ele passou por muitas permutações, e vimos muita arte conceitual que mostrou a evolução desse processo. O mais impressionante foi o terno roxo, uma assinatura do personagem, que foi originalmente planejado para incluí-lo, mas depois que Leto assinou e que o personagem evoluiu, não seria mais adequado para esta versão do vilão.

Para a collider.com, David Ayer disse como foi trazer o Coringa novamente às telas depois da performance impecável de Heath Ledger, o último ator a trazer o vilão à vida em Dark Knight de Nolan, e também explicou sobre as tatuagens que tantos se questionam:

“Sim, aí é que ta. É definitivamente, uma espécie de terceiro trilho do Coringa no mundo da DC Comics, certo? Heath e o seu trabalho está no Panteão. Isso não deve impedir reinvenção. É o vilão mais icônico em qualquer lugar. Para mim, é uma oportunidade incrível para reinventar, para se divertir com o personagem, e usá-lo em um papel de Esquadrão Suicida, e é isso que é tão divertido sobre o que a Warner está fazendo com o universo DC agora, está ligando esses filmes de uma maneira que diferentes personagens possam entrar e sair e passar por estas portas e ter em esses mundos ligados.” ele acrescenta “o elaboramos com um incrível respeito pela história do Coringa, e eu li todos os quadrinhos. Se você reparar – Eu cresci com o programa de TV do Batman, o programa de TV do Adam West. Repare na encarnação do Coringa naquilo, repare como o Coringa evoluiu. Então eu não acho que devemos congelá-lo e nunca deixá-lo evoluir, assim como nós evoluímos como uma audiência. Quanto ao desenvolvimento visual do Coringa, eu queria um cara que sentisse como se tivesse uma história e vestisse sua história. Este é um cara com algum talento e presença no mundo do crime e eu quero que ele se sinta como um criminoso moderno. Eu quero que ele se sinta como alguém que você acredita que poderia surgir do submundo de hoje.” 

Ayer explicou sobre a presença e a função do Coringa no filme e sobre o vinculo do vilão com a Arlequina:

“Oh, é uma relação fantástica. O Coringa, o mais plausível é que o Coringa pode ser mais bem-arredondado como uma pessoa, quanto mais precisa for sua psicologia, eu acho que ele se torna mais assustador. Como um personagem, ele representa – todos esses personagens são poderosos porque eles representam mitologias. Eles são quase como deuses gregos exatamente fora do Panteão. Eu acho que isso é o que atrai as pessoas para filmes de super-heróis. É como o primeiro Comic-Con na Grécia Antiga e as pessoas se vestem como seus deuses gregos favoritos e celebram, dentre outras coisas. Então, há algo muito primitivo e antigo sobre isso. Você simplesmente tem que olhar para o que o Coringa representa como uma força do caos. Mesmo como um criminoso e um organizador no mundo do crime, ele ainda é caótico como o Chris Nolan o aproveitou de um jeito incrível em O Cavaleiro das Trevas.” disse Ayer “Mas sem permanecer muito nisso, a relação deles é disfuncional. O material de origem é muito preciso, e isso é algo que a Arlequina tem que lidar para crescer se fortalecer? O que ele significa para ela? O que ele significa para nós? É tudo muito complexo e acho honesto em como estamos lidando com isso.”

Ayer acrescentou. Finalizando com o motivo dele ter escolhido o Jared para interpretar o Coringa que ele desenhou cuidadosamente em sua mente:

“Apenas acho que é como uma sensação de que ele entende como dirigir uma multidão e que há apenas uma coisa muito, muito real e muito honesta em ter essa capacidade que ele tem de trazer isso ao personagem. Esse cara não é introvertido. Este é um Coringa extrovertido. Este é um Coringa que realmente se coloca no mundo, é muito social e usa sua presença. Jared é, definitivamente, a elaboração de suas próprias habilidades a esse respeito.”

Mas por que as tatuagens? As tatuagens do Coringa é uma das primeiras diferenças notáveis que Ayer e Leto trouxeram para o personagem, e alguns dos primeiros desenhos foram trabalhados a partir da ideia de que a Arlequina teria desenhado no Coringa com uma sharpie enquanto ele estava “fora disso” em Arkham. “Eu acho que nós tivemos, obviamente, que fazer algo diferente do que as pessoas tenham visto antes,” Sobre isso, o diretor David Ayer, Jared Leto, os produtores, a figurinista Kate Hawley e o tatuador Rob Coutts trabalharam extensivamente em conjunto para chegar com seu produto final, o Coringa. Ele tem a sua pistola de assinatura, outros acessórios com seu estilo Joker neles, e ainda, todas essas tatuagens. “As tatuagens são, obviamente, uma grande parte de um bom caráter, e a tatuagem que vocês veem aqui em baixo”, disse ele, apontando para o sorriso desenhado na mão do Coringa. (que no primeiro take, estava em seu antebraço ao invés da mão), “será algo muito, muito divertido no filme quando ele decide colocar a mão na frente do rosto e criar seu sorriso icônico”. Suckle explicou mais sobre as tatuagens, dizendo que elas são uma grande parte do design desse personagem. Havia um número de diferentes projetos e ideias para tatuagens em uma placa enorme na sala, com tatuagens projetados para o Coringa, Arlequina, El Diablo, e mais personagens do filme, todas as quais ajudam a expressar o personagem. Elas foram desenhadas por um tatuador local de Toronto, Rob Coutts, “que projetou todas essas coisas e tudo o que você vê no Jared”, disse Suckle. Ayer descobriu Coutts quando fez a pré-produção para o filme. “Ele era uma verdadeira adição enorme e uma verdadeira bênção para nós tê-lo encontrado. As Tatuagens desempenham um papel em uma série de personagens, não apenas exclusivamente para o Coringa”.

Esquadrão Suicida estreia em apenas algumas semanas, dia 04 de agosto, nos cinemas de todo o Brasil.

Fonte: Collider.com e ComicBook.com

Tradução: jaredletobr.com

ATENÇÃO: A CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DESTE ARTIGO É TERMINANTEMENTE PROIBIDA.

 

Share
Publicado por Bianca em 12/jul/2016

COMENTÁRIOS

%d blogueiros gostam disto: