Diretor de Esquadrão Suicida comenta sobre o Coringa que Jared Leto interpreta

O lançamento de Esquadrão Suicida está muito próximo, para ser exata, falta menos de um mês. Durante esse período de espera do filme, vimos três trailers, TV spots com cenas inéditas, matérias de revistas e sites de notícias e em todas essas informações (exceto trailers e spots), foram publicados como que o elenco e equipe reagiram com o Jared Leto e seu método de se aprofundar no personagem para trazê-lo a vida de forma autêntica. Todas as impressões referente ao Jared e seu comportamento dentro e fora das câmera, até então, foram de forma positiva. Apesar do medo e dos sustos que Leto pregava na equipe e elenco durante os intervalos das filmagens, alguns de seus colegas de elenco aprenderam com seu profissionalismo e ficaram fascinados com sua atuação. Abaixo veremos alguns trechos com mais detalhes divulgados recentemente da atriz Margot Robbie e do diretor, David Ayer, tem dito a respeito bem como algumas curiosidades e novidades que saíram do Coringa que o público está tão ansioso para assistir.

David Ayer não mediu esforços ao falar de sua emoção ao trazer o Coringa novamente para seu filme

“Quando você tem alguém tão talentoso como o Jared, eu acho que é quando você simplesmente aceita que Heath [Ledger] aconteceu, que Dark Knight aconteceu e você apenas segue em frente. É um dos vilões mais antigos da cultura moderna.” Disse Ayer para a imprensa nos sets de filmagens e publicado no ComicBook.com. “Deixá-lo em repouso, eu acho que seria vergonhoso. Sabemos como ele nos faz sentir, sabemos como sua imagem vai se comportar. Apenas um pequeno desenho e um personagem fantasticamente icônico e poderoso quase emerge de si mesmo. Uma vez que você assume e interpreta aquele personagem ele realmente se revela de muitas maneiras. Ele é tão definido. Jared não fez nada além de apenas se transformar completamente fez um trabalho incrível. Seu maneirismo, sua voz, tudo. Quando ele pisa no set, você sente isso, você sente a energia, a equipe sente. Acredito que ele será nada menos que a revelação.”

David ainda sobre o Jared ser completamente o Coringa, completamente mesmo

“Ele está no personagem e quando ele aparece aqui ele está no personagem. Ele está no seu trailer/camarim, ele está no personagem, ele me manda emails no personagem. É tipo, UAU, ele está um pouco assutador. Será bom ver o Jared novamente.”, David também afirmou que é a primeira vez que trabalha com ator que assume esse comportamento.

Indo um pouco mais fundo, o site Collider publicou uma entrevista com o diretor e uma das perguntas é como foi dirigir um ator que está o tempo todo no personagem como o Jared estava, e a resposta:

“É interessante porque Jared foi uma das primeiras pessoas que escalei para o filme, depois dessas conversas e o desenvolvimento do personagem, como construí-lo, tem muita história entre nós. Eu entendo como ele construiu o personagem. Eu entendo o que ele está fazendo. É meio que saber um truque de mágica. Eu sei como o coelho está escondido no chapéu antes de retirá-lo. Ele é muito profissional e nós tivemos muitas discussões sobre sua jornada e sua mentalidade em quais seriam as peças que se encaixam nesse personagem. O nosso trabalho no set foi fantástico porque tinha um pouco mais disto, um pouco menos daquilo, um pouco mais deste ingrediente secreto aqui e um pouco menos daquele ingrediente secreto ali. Além disso, o cara é um astro do rock. Ele é uma estrela de rock fiel e por isso ele tem essa incrível sensação de presença, o desempenho inato, mas também uma incrível musicalidade sobre o que ele está fazendo. Ele realmente encontrou a voz do personagem e eu acho que as pessoas vão se surpreender porque, embora há alguns elementos novos no visual do Coringa, quando você vê-lo na tela de maneira agregada com o personagem, eu acho que será difícil para qualquer imaginar qualquer outra pessoa no papel do Coringa.”

E sobre o Jared não ter comparecido aos ensaios e não ter interagido com o elenco, se isso tem a ver com Ayer, ele explica claramente:

Absolutamente. Sim. Eu acho que qualquer diretor, para mim, há sempre um pouco de engenharia social acontecendo. Eu tratei cada ator diferente de acordo com suas necessidades. Com Jared, quando aparecia, se mantinha muito isolado, e então ele aparece e você realmente sente a mudança de energia. Ele é assustador. Ele é um cara assustador. Ele está no personagem. Quer dizer que ele está jogando fora do parque. Ele vai fazer o cabelo da sua nuca se levantar. O que ele está fazendo é realmente poderoso.”

Margot Robbie, que interpreta a Arlequina, falou um pouco mais sobre o Jared e seu processo de atuação:

“Sim, ele é um pouco terrível embora seja realmente adorável. Ele estava muito concentrado e tal nos sets. Ele não se perde completamente do personagem que é violento ou coisa assim. Entre cada take, ele me pergunta se eu estou bem e blá blá blá.” Disse Robbie também para a imprensa nos sets de Esquadrão Suicida sobre o Jared dar uma pequena brecha de seu personagem para verificar se ela estava confortável. “Quando eu ouvi pela primeira vez que ele era metódico e não podia se referir à ele como Jared e tal, eu comecei a entrar em pânico porque eu estou em um relacionamento abusivo com um cara que pensa que está nesse personagem. Eu fiquei tipo ‘Deus, será que levarei uma surra no set?’, mas ele é muito, muito respeitoso, profissional e amável.” Ela continuou, “é tao incrível trabalhar com ele em primeira mão, porque é um processo muito bizarro e fascinante. Não é um processo que funcionaria comigo, eu acho, mas ver a maneira que ele fez e que claramente funcionou para ele, é legal.”

Robbie aproveitou para informar que não deixou de jogar com o processo do Jared em estar completamente em seu personagem, ela também tinha suas cartas na manga:

“Se tornou mais favorável quando comecei os ensaios com Jared Leto, que interpreta o Coringa, e ele é um ator metódico. Então ele está no personagem o tempo todo. Porque ele está caracterizado como tal o tempo todo. Foi muito difícil para eu chegar nele no início, senti. Então eu fiquei tipo ‘OK, eu realmente tenho que conseguir isso’, sabe, como se eu estivesse tentando quebrar o Coringa. E acabei procurando sobre os testes de MMPI que eles têm. É um punhado de teste que psicólogos utilizam para determinar que tipo de doença mental as pessoas podem ter, é tipo uma lista de 500 perguntas ou mais. Passei muito tempo lendo-as, e depois, sempre que tínhamos um tempo para ensaiar ou improvisar, ou mesmo nas cenas, eu acabava fazendo essas perguntas. Algumas delas são básicas e outras não.Via quais delas iriam pegá-lo desprevenido, ver como ele reagiria, e eu ficava tipo, ‘OK, vou seguir com isso agora.’ É muita tentativa e erro, mas sim, foi definitivamente interessante fazer as coisas nesse sentido.”

Esquadrão Suicida estreia dia 04 de agosto nos cinemas de todo o Brasil.

Fonte: comicbook.com e collider.com

Tradução: jaredletobr.com

ATENÇÃO: A CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DESTE ARTIGO É TERMINANTEMENTE PROIBIDA

 

 

Share
Publicado por Bianca em 11/jul/2016

COMENTÁRIOS

%d blogueiros gostam disto: