Entrevista: Jared conversa com a LA Times

Em 15 de janeiro de 2019, Gucci lançou sua nova fragrância intitulada Gucci Guilty com o codinome Forever Guilty, em homenagem ao cenário o qual o perfume foi inspirado – o renomado e clássico cemitério de Los Angeles, onde várias celebridades e personalidades da história estão enterrados, acompanhados de uma campanha onde os embaixadores da Gucci Jared Leto e Lana Del Rey estrelam.

O LA Times conversou com Jared sobre a nova campanha e nossa equipe traduziu para o pt com exclusividade. Confira:


Jared Leto sobre o cheiro de poluição, reprisar seu papel em propagandas da Gucci e prazeres culpados

Três anos depois de aparecer em sua primeira campanha publicitária para a fragrância Gucci, o ator e músico Jared Leto está prestes a estar em todos os lugares novamente em nome da marca – e ao lado da cantora Lana Del Rey – em uma série de comerciais para Gucci Guilty Pour Homme e Pour Femme (o último dos quais foi reformulado de uma eau de toilette para uma eau de parfum), filmado em Los Angeles e lançado esta semana.

No dia seguinte ao Halloween – e um dia antes de uma pré-estréia para a TV no Hollywood Forever Cemetery, onde parte da campanha foi filmada, Leto sentou-se no Chateau Marmont (a inspiração em si para uma coleção Gucci 2019) em West Hollywood para uma conversa abrangente e focada em
fragrâncias. Trechos aparecem abaixo:

LA: Onde você cresceu?
Jared: Eu nasci em Louisiana, e depois nos mudamos durante alguns anos e éramos basicamente vagabundos, e praticamente ainda somos. Mas eu costumava voltar para Louisiana nos verões para passar um
tempo com minha avó. Ela cuidava de nós durante os verões.

LA: Já que as memórias relacionadas às fragrâncias tendem a permanecer por muito tempo, existem fragrâncias que imediatamente levam você de volta à sua infância?
Jared: Beignets. (Aqueles docinhos chamado “Carolina”.) Lembro que meu avô saía às 5 ou 6 da manhã e pegava todos os beignets e os trazia para a gente. E tinha todo aquele cheiro de beignets frescos.

LA: Agora que você mora aqui, há um perfume específico que você associa a Los Angeles?
Jared: Poluição, o cheiro da queima de combustíveis fósseis – apenas me faz sentir em casa.

LA: Quais são os aromas que o cativam – que você acha que são particularmente poderosos?
Jared: O cheiro de fogueira, de gasolina, cheiro de fogos de artifício…

LA: Você se lembra daquela cobra negra [fogos de artifício] que você acendia quando criança?

Jared: Quem sabe que tipo de reação química aquilo tinha – ela ficava em seus dedos e você tinha que lavar as mãos. Deus… o que respiramos. Nós costumávamos queimar tudo.

LA: Há algum perfume que você goste que não seja combustível?
Jared: À medida que envelheço, se eu ando à noite e há jasmins florescendo – ou outro tipo [de flores], é assim em L.A. Aquela coisa simplesmente me derruba, e eu poderia sentir o cheiro delas por horas.

LA: Você usava fragrâncias antes de se envolver com a campanha Gucci Guilty em 2016?
Jared: Na verdade não. Eu costumava pensar que não gostava de colônias ou perfumes, mas acabei descobrindo que não gostava apenas das ruins. Fragrâncias são como filmes ou pinturas. Há bons que fazem você dizer: “Eu quero isso na minha vida com mais frequência”.

LA: Que tipo de fragrâncias de perfume você prefere?
Jared: Eu gosto mais de toques amadeirados, mais escuros e muskier. Eu realmente me envolvi com [perfumes] porque eu estava envolvido [como um investidor] com uma empresa de chocolate, e o chocolate tem toques como o vinho. É incrível como uma semente diferente pode ter um sabor e um cheiro diferente. Meu irmão Shannon, a outra metade do Thirty Seconds To Mars, tem mais olfato pra isso. Ele realmente gosta disso… Ele fez sua própria colônia e tudo mais.

LA: O cara que você retrata na primeira campanha publicitária da Gucci Guilty de alguns anos atrás tem alguma conexão com o personagem da nova campanha com Lana Del Rey? Isso seria uma espécie de sequência?
Jared: Eu acho que é algo totalmente diferente. Pelo menos é assim que eu vejo. Essa outra campanha foi meio sensual e provocativa, e esta é realmente uma espécie de brincadeira e nostalgia. E tirando o chapéu para a [marca], eles certamente não são um disco quebrado. Eles sabem como continuar fazendo coisas bem inventivas e únicas.

LA: Parte do comercial foi filmado no Hollywood Forever Cemetery, que é um lugar que você já conhecia, certo?
Jared: Sim, eu estive lá desde que me mudei para L.A. e, na época, eu realmente não sabia o significado daquilo. Eu não olhava os nomes nas sepulturas, então eu não percebi que havia alguém com alguma notividade enterrado lá. Eu apenas ia lá entre audições ou ensaios para ler ou trabalhar em scripts. É um marco cultural para a cidade, tanto em termos de celebrar a vida de pessoas que passaram e em termos de celebrar a arte, cinema e música [com os eventos que acontecem lá]. E é legal que esse lugar não seja proibido. Há algo de bom nisso.

LA: Como estamos sentados no dia seguinte ao Halloween, fico curioso com o que você vestiu, pois lembro de ter visto suas fotos em uma fantasia de papa em um Halloween.
Jared: Fiz uma festa e, durante a metade da noite, eu estava com uma máscara de ghoul* e estava me divertindo, apenas assustando as pessoas. E ninguém sabia que era eu. Então, à meia-noite ou 1 da manhã, eu coloquei a roupa do papa, que é sempre divertida. Mas eu não fiz “Halloween” este ano. Eu sinto que eu já estou brincando de me vestir muito esse ano.
Nota do JLBR: *O ghoul (do inglês, pronunciado “gul”) é um monstro folclórico associado com cemitérios e que consome carne humana, comumente classificado como morto-vivo. Na mitologia árabe, sua origem, é um monstro canibal que habita debaixo da terra e outros lugares desabitados.]

LA: Estou familiarizado com suas roupas de tapete vermelho, mas como você se veste assim quando a banda está se apresentando?
Jared: No palco, eu sempre sinto que estou lá para entreter e encorajar todo mundo na platéia a se divertir, então eu sempre faço um pouco mais nos shows. Mas eu não penso muito nisso. Eu só gosto de ter algumas opções e ir em frente.

LA: Você trabalha com um estilista?
Jared: Não. Quer dizer tive – no passado – principalmente para me ajudar a combinar algumas roupas. Mas eu não tenho estilista. Bem, Alessandro [Michele, diretor de criação da Gucci] é meu estilista altamente qualificado e altamente talentoso.

LA: Como surgiu essa relação?
Jared: Alguém disse que queriam nos apresentar, então nos encontramos em Los Angeles. Ele veio para minha casa para o almoço, e nós nos demos bem e nos tornamos amigos muito rapidamente depois disso. Temos simplesmente a idade e disposição muito semelhantes. Nós amamos nosso trabalho. Nós amamos trabalhar duro. Nós dois gostamos de fazer coisas. Somos ambos pessoas realmente criativas. Então, há alguns pontos em comum aí. O trabalho [com ele] é apenas uma espécie de bônus. Acho que, para a campanha original, eles tinham um modelo alinhado e nos tornamos amigos. Então alguém disse “talvez Jared esteja interessado em fazer isso”. Eles perguntaram, e eu disse: “Claro”, mesmo que eu não faça esse tipo de coisa com muita frequência.

LA: Há algo específico que você aprendeu com Alessandro Michele?
Jared: Ele faz um trabalho muito bom em manter pessoas próximas a ele em quem ele confia, que ele pode contar e que ele admira e cuida, e eu acho que isso é recíproco. E acho que é sempre uma boa lição para aprender. Ele é como eu, porque assume grandes riscos e é ambicioso em seu trabalho, mas em sua vida pessoal aprecia as coisas simples.

LA: Pergunta final – Como o nome da fragrância que você está apresentando é Gucci Guilty, qual é um dos seus prazeres culpados?
Jared: O prazer mais culpado da minha vida é provavelmente a comida – comer algo que me deixe sentir culpado. Você se lembra dos bolos Ding Dongs? Eles fazem um Ding Dong de veludo vermelho, e esse costumava ser meu prazer culpado por muitos, muitos meses. Aquele café no Vale faz sua própria que é enorme e quadrada – um Ding Dong artesanal. Agora eu tenho que ir pegar um desses. Acabei esquecendo tudo sobre eles.

ATENÇÃO: A CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DESTE ARTIGO É TERMINANTEMENTE PROIBIDA.

Fonte: LATimes

Publicado por Bianca em 26/jan/2019

COMENTÁRIOS