Entrevista: Jared Leto fala com o Time Out Dubai sobre acampamento, música e seu amor por EAU

Em um mundo exclusivo, o vocalista do Thirty Seconds to Mars – Jared Leto fala sobre acampamento, música e seu amor pelo Emirados Árabes Unidos.

É um agradável sábado à tarde em Los Angeles, quando o ator premiado com o Oscar e músico, Jared Leto, pega o telefone. Ele passou uma longa noite em estúdio gravando um novo álbum com seus amigos da banda Thirty Seconds to Mars – Tomo Milicevic e Shannon Leto (seu irmão). Um dia depois, ele estará no palco do VMA da MTV apresentando o Recém Star (banda) The Weeknd e se encaixando nas selfies da Miley Cyrus. Na sexta-feira, 25 de setembro, ele vai tocar no Dubai World Trade Centre para “explosivo” novo show de sua banda no festival Dubai Music Week. Essa é a vida de um multi-artista de boa aparência.

Além da aparêcia, Leto é o menos típico do que a maioria de seus colegas do ramo. Afinal, quantos atores ou músicos tops da lista passam um fim de semana acampando com 1.000 fãs em uma floresta em Malibu, Califórnia? Nenhum que a gente conheça. De qualquer forma, apenas não imaginamos Kanye West e Chris Brown sentados ao redor de uma fogueira, meditando, cantando karaokê ou derretendo marshmallows. Mas é exatamente isso o que Leto e sua banda fez em apenas uma semana atrás. “Nós pensamos que seria muito divertido, apenas estar no ar livre”, diz Leto, surpreso em sua voz por nós estarmos surpresos. “Tocamos e tevemos uma experiência muito íntima com o nosso público – foi exatamente isso e foi incrível. De certa forma, era como um mini-Coachella.” Embora ter sido um mini-Coachella com ioga, tiro com arco e flecha e shows de talentos. “Foi fantástico porque havia todos os tipos de aventuras divertidas para fazer ao longo do dia. Eu acho que um monte de gente quer ter uma memória de um acampamento de verão de infância ou um acampamento que ficou fora, e de qualquer forma é algo para você ter algum tipo de sentimento de nostalgia.”

Para um homem que ganhou um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Clube de Compras Dallas (2013) ao lado de Matthew McConaughey, co-protagoniza como Coringa em um dos filmes mais esperados de 2016 – Esquadrão Suicida (“ele é um lindo desastre”), foi declarado como Recordisda Mundial no Guinness pelo maior número de shows ao vivo feito em apoio de um álbum (309 para ser exato), você seria perdoado por pensar que os fins de semana de Leto seriam para gastar, geralmente, com íates e modelos do que se divertindo na floresta. “Acho que depende do gosto pessoal”, diz ele. “Nós nunca fomos indulgente, desperdiçadores ou tivemos gastos exagerados. Não estamos interessados nisso. Nós gostamos de fazer música, de fazer arte e de turismo. É aí que reside a nossa paixão.” Durante a juventude, a vida de Leto era um mundo além do glamour, de Tinseltown. Shannon e ele passou a infância viajando por toda a América com sua mãe Constance, que viveram em comunidades hippies no meio de florestas, cercados por todo tipo de artista – fotógrafos, escritores e músicos. Ele diz que seu interesse pelas artes começou lá mesmo. Em seu discurso durante o Oscar, Leto agradece sua mãe pelo o seu sucesso, dizendo: “Ela incentivou seus filhos a serem criativo, para trabalhar duro e fazer algo especial. Mãe, obrigado por me ensinar a sonhar.” E ele sonhou. A estrela sentiu o primeiro gostinho da fama no início dos anos 90, estrelando como Jordan Catalano na série de TV Minha Vida de Cão com Claire Danes, antes de atuar em produções maiores como os filmes Clube da Luta, Psicopata Americano e O Quarto do Pânico. Mas a atuação foi apenas a metade do caminho.

Desde jovem, tanto Jared quanto seu irmão Shannon tocava música juntos e, em 1998, nasceu Thirty Seconds to Mars. Desde o início, Leto tem se esforçado para manter separadamente a sua carreira cinematográfica devido às críticas  que a banda recebeu tão cedo – talvez de alguém que nunca tenha visto Keanu Reeves tocar uma guitarra ou Googled Russ Le Roq (vá em frente, você não vai se arrepender). A prova foi nas vendas de discos. A banda vendeu mais de cinco milhões de álbuns no mundo inteiro e ganhou mais de uma dúzia de prêmios da MTV. “E eu nunca ganhei um prêmio por qualquer filme que tenha feito até Clube de Compras Dallas. Estranhamente ganhei justo o prêmio do qual fui mais criticado desde então – e isso é música”, Leto observado ironicamente nos bastidores do Oscar. “Cada canção tem seu próprio caminho, é sempre diferente se ele é feito no piano, em um violino ou em uma batida de tambor”, diz ele no quinto álbum da banda que está em andamento. “É como resolver um quebra-cabeça muito complexo, mas é sempre emocionante. Eu acho que é a melhor coisa que já fizemos.” Quanto o amor de Leto por grandes outdoors, parece estar longe de terminar. “Nós mal podemos esperar para chegar a Dubai. Tocamos em Abu Dhabi há alguns anos; foi um dos nossos melhores shows de todos os tempos. Nós ainda falamos sobre isso até hoje “, diz ele.

Em seguida, há uma pausa e o que soa como uma faísca. “Você sabe”, diz Leto, como uma ideia toma forma em sua cabeça. “Seria divertido fazer um acampamento no deserto, em Dubai . Nós poderíamos compartilhar essa experiência, seria realmente maravilhoso e louco, com pessoas de diferentes partes do mundo. Nós também poderiamos estar mais tempo do que o normal nas cidades, sim…” Outra pausa. E, em seguida, outra ideia é em sua cabeça tão clara como o dia. “Agora isso”, diz ele, “seria lindo.”

Tradução por Fontes

Fonte

Share
Publicado por Bianca em 16/set/2015

COMENTÁRIOS

%d blogueiros gostam disto: