Finalmente! 30 Seconds To Mars lança seu quinto álbum, o AMERICA

“O álbum, eu realmente não sei o que pensar neste momento. Eu realmente não tenho muita perspectiva, mas tem sido uma jornada incrível e insana durante esses cinco anos. Estou muito orgulhoso do trabalho que fizemos.”, estas foram as palavras de Jared em entrevista para o Music Connection sobre o America que demorou cinco anos para finalmente ser lançado. “Eu acho que é necessário se distanciar por algum tempo, para que as pessoas fiquem entediadas.”

O America saiu dia 06 de abril no mundo inteiro e já está disponível em todas as plataformas digitais da internet bem como o álbum físico.

Como o próprio Jared explica, o álbum tem uma pegada política, “Trump é definitivamente parte do álbum. Provavelmente, na música Walk On Water, a influência de sua personalidade está mais presente.”, completou Jared sobre o significado do nome do álbum e seu conceito, “Mas para mim é sobre o conceito e a ideia da América, não sobre manter a bandeira alta como um patriota. Embora, a política faça parte do álbum. Mas, antes de tudo, este é um álbum muito inspirado socialmente. Ele é sobre amor, sonhos e esperanças.”, e sobre ter escolhido AMERICA como título do álbum – “Eu gosto de interpretabilidade. É assim – eu poderia perguntar a dez pessoas diferentes o que elas pensam sobre o nome ‘America’ ​​e eu teria dez respostas diferentes.”

É um álbum completamente diferente do que já foi feito antes como recorda Jared para a Kerrang! – “Diferenciamos em várias direções. Estudamos muitos estilos musicais diferentes. Este é um álbum muito moderno, como se fosse um novo começo para nós.”, completou “Eu decidi quebrar minhas próprias expectativas e acho que seja importante fazer isso! Às vezes você precisa destruir seu passado para seguir em frente. Poderíamos fazer mais um ‘This Is War’, poderíamos fazer outro ‘A Beautiful Lie’ (2005), mas eu sempre gostei do fato de que [o fundador da Apple] Steve Jobs falou sobre [o fundador da Ford] Henry Ford quando ele apresentou um carro na América: ‘Se eu perguntasse às pessoas o que elas queriam, elas me diriam rapidamente que um cavalo’.” Jared ainda disse que todos os temas possíveis foram abordados nesse álbum.

E quanto a demora para fazê-lo, “Eu acho que o álbum é realmente moderno. Não é um álbum de reminiscências. Não é um álbum que tenta reacender qualquer sucesso que podíamos ter com qualquer música que escrevemos no passado. Surgem novos caminhos, parece de certa forma um primeiro álbum, parece um novo começo. Eu não sei porque, mas acho que evoluímos muito, e acho que esse álbum é realmente reflexivo. Às vezes é algo complicado se você demorar muito tempo trabalhando em um álbum. As músicas que você começou… é como pintar a ponte Golden Gate. Quando você terminar de uma mão você tem que voltar e começar tudo de novo. Então há um pouco de uma maldição nisso tudo. Mas estamos empolgados com isso. Hoje vamos tocar algumas músicas que nunca tocamos ao vivo antes, e isso será muito divertido.”

Além dos obstáculos para sua formalização: “Durante a criação deste álbum, houve muitos problemas pessoais, apenas com a banda; todos pareciam ter experimentado seus próprios problemas pessoais, mas isso provavelmente nos ajudou a melhorar o álbum. Meus problemas estavam relacionados a quantidade excessiva de trabalho – eu trabalho a maior parte da minha vida e gosto do que faço e é realmente interessante, divertido e útil. Mas às vezes você sente que o que você está fazendo não é seu trabalho, e você não gasta tempo em sua vida com outras atividades ou para se equilibrar, então essa é uma das coisas que eu tive que rever (…).”

O America é um adendo para o novo documentário da banda chamado “A Day In The Life Of America”, que será lançado em 4 de julho, no dia da independência dos EUA. “Filmamos o documentário em um único dia em todos os estados do país, além de Porto Rico e DC. Tivemos equipes com câmeras por todo o país. Nós realmente tínhamos 92 deles. Nós decidimos em 4 de julho para filmar este retrato dos EUA, porque é o clássico feriado americano. Nós pensamos que seria interessante capturar os EUA no seu período mais comemorativo, às vezes um dia que também é cheio de surpresas e de momentos inesperado. O filme é uma peça complementar ao álbum, a música será uma trilha sonora do filme. Ambos serão separados, porém iguais, mas é impressionante o que recuperamos. Também recebemos 10.000 inscrições de pessoas de todo o país – e do mundo; Pedimos às pessoas que nos enviassem seus pensamentos sobre os EUA naquele único dia. Mas foi uma loucura, foi uma loucura, foi muito ambicioso, voltamos com imagens incrivelmente emocionantes que estamos editando enquanto falamos. Algumas das filmagens foram o primeiro vídeo do nosso primeiro single, e o restante será em um filme que será lançado ainda este ano.”

E o mergulho do 30 Seconds To Mars em um novo ritmo completamente diferente do que a banda já havia feito antes não é a única novidade do momento, Shannon Leto, baterista, cantou uma faixa inteira do álbum, dando vida à letra da música “Remedy”. “(…) ficou claro que ele iria cantar a música. Shannon tinha algo a dizer. A música é completamente dele e não tem relação comigo. As pessoas ficarão muito surpresas quando ouvirem, o que eu gosto.”, afirma Jared.

AMERICA do 30 Seconds To Mars já está disponível em todas as plataformas digitais. Ouça no Spotify:

Também está disponível para compra no iTunes, Amazon Music e Google Play.

Publicado por Bianca em 08/abr/2018

COMENTÁRIOS