Jornada

Jared Leto nasceu em 26 de dezembro de 1971, em Bossier City, Louisiana – EUA. Teve uma infância bastante difícil, começando logo pela separação de seus pais quando ele tinha apenas 2 anos de idade. Após isso, sua mãe casou-se novamente com um italiano, e foi dele que Jared e seu irmão mais velho Shannon adquiriram o sobrenome Leto. Durante sua infância, Jared e sua família mudaram-se constantemente para lugares como Colorado, Wyoming e até mesmo o Haiti.

“Eu fui criado pela minha mãe e nos mudávamos constantemente. Houve algumas situações muito interessantes na vida. Quando eu tinha 12 anos estávamos no Haiti; que foi uma experiência inesquecível. É um país sofisticado em alguns aspectos, mas ao mesmo tempo é também o país mais pobre do hemisfério ocidental. Enquanto eu estava lá, subia em pés de manga e brincava por todos os lugares. O pai da minha mãe era da Força Aérea, por isso, viajar era uma forma normal de viver.”

Quando a família Leto sossegou das constantes viagens, Jared já tinha 12 anos, e arrumou seu primeiro emprego no estado de Virginia e também foi quando comprou sua primeira guitarra, entretanto o primeiro instrumento que aprendeu a tocar foi um piano, velho e quebrado. Tocava canções de bandas de rock clássico desde Pink Floyd a Led Zeppelin. Ao decorrer desse tempo Jared também teve outros empregos como Porteiro de Boate e Bibliotecário. “Foi apenas onde a vida me levou, eram apenas oportunidades.” Explicou ele. “Eu trabalhei na Filadélfia também, em um lugar chamado Afterwords.” Afterwords era uma livraria, hoje não existe mais.

“O trabalho mais legal que eu tive foi com 12 anos. Era lavador de pratos no Three Pigs Bar-B-Que, ganhava U$2,50 por hora. Todos os fleabags e stoners (Sujos e Rockeiros) trabalharam lá, por isso era onde eu queria estar. Eu era menor e ganhava pouco, então só estava feliz em ter um emprego.”

Constance, mãe de Leto, sempre incentivou seus filhos sobre a arte enquanto os criou no meio de artistas, músicos, pintores, atores teatrais dentre outros, e foi quando ambos desenvolveram um certo valor sobre o ramo. Jared abandonou brevemente a escola quando estava no ensino médio, mas depois resolveu voltar a terminá-lo.

“Eu deixei a escola no ensino médio porque eu simplesmente não estava interessado. Eu era um menino mau. Mas agora sou outro.”

Jared começou a se concentrar na carreira de artista quando se matriculou na Universidade de Artes da Filadélfia com o propósito de ser pintor. “Eu queria ser pintor, porque eu cresci com um monte de pintores e fotógrafos que tiveram uma educação muito artística. E eu fantasiava sobre ser um traficante de drogas quando eu era criança. Eu pensei que seria uma boa oportunidade; Eu sabia que o mercado seria forte. É bizarro?” Mas logo no começo desistiu e transferiu a matrícula para a Escola de Artes Visuais de Nova York, almejando a carreira de diretor.

“Imaginei que se eu conseguisse um emprego como ator, mais pra frente conseguiria algo como diretor.”

Sem um tostão no bolso, Jared se mudou para Los Angeles – Califórnia em 1992 para colocar a carreira de ator em prática. Iniciou com pequenas participações em séries, uma delas foi em uma série da Disney “Almost Home”, a outra participação foi um pouco maior na série Camp Wilder. Ambas as séries foram canceladas devido à baixa audiência. Mas isso mudou quando Jared foi escalado para atuar ao lado de Claire Danes em “Minha Vida de Cão” como Jordan Catalano. Assim que a série foi cancelada, Jared iniciou a carreira cinematográfica, o primeiro trabalho foi uma pequena participação no filme “Colcha de Retalhos” em 1995.

Resultado de imagem para my so called life jared leto
(Jared como Jordan Catalano na série Minha Vida de Cão)

“Se eu permanecesse como ídolo teen para sempre, eu me mataria.”

Resultado de imagem para how to make an american quilt jared leto
(Jared como Beck no filme Colcha de Retalhos)
Assim que ganhou relevância, protagonizou o filme “Traição Fatal” e “Tempos de Rebeldia” em 1996. Foi um dos papéis principais no filme “Lenda Urbana” em 1998, mas o reconhecimento mundial veio mesmo com o personagem Harry, um viciado em drogas que tem sua vida tragicamente mudada por conta da dependência química em “Requiém Para um Sonho” em 2000. Jared perdeu 20 kilos para fazer o pesonagem. O filme também recebeu inúmeras indicações de prêmios, vencendo três de suas indicações e foi o primeiro tapete vermelho como ator principal do Jared. “Meu primeiro tapete vermelho foi de Réquiem Para Um Sonho em Cannes.”

“Foi a coisa mais difícil e masoquista que já fiz na minha vida!” – Jared sobre seu papel em Réquiem Para Um Sonho

Resultado de imagem para requiem for a dream elenco
(Jared como Harry Goldfarb em Requiem Para Um Sonho)
Jared também fez “Clube da Luta” em 1999 atuando ao lado de Brad Pitt, Edward Norton e Helena Boham-Carter. Desde então, conseguiu grandes papéis em filmes bastantes conhecidos como “O Quarto do Pânico”; “Alexandre, O Grande”, “Senhor das Armas” e atuou ao lado de Salma Hayek, John Travolta e James Gandolfini no filme baseado em fatos reais, “Os Fugitivos”. Seu papel era do golpista que acabou se tornando assassino, Raymond Fernandéz. No currículo do ator conta também outros trabalhos independentes.

“Eu tenho que dizer que foi muito, muito, muito desagradável. Eu tive que raspar a cabeça. Primeiro de tudo, é que você ainda pode ver. Há uma linha aqui. Eu não acho que é muito sutil, mas eles rasparam daqui até aqui [Aponta para o topo da cabeça], eu raspei a cabeça e eles colocaram maquiagem aqui, depois eles rasparam [aponta para o topo da cabeça novamente] porque eu tinha calvície no filme. Isso não foi divertido.” – Jared sobre usar seu método de atuação para interpretar seu personagem em Os Fugitivos.

Resultado de imagem para lonely hearts jared leto
(Jared como o assassino Raymond Fernandéz em Os Fugitivos)
Jared chegou a iniciar as gravações do filme Awake – A Vida Por Um Fio que estreou em 2007, mas acabou abandonando para se dedicar à turnê do 30 Seconds To Mars. “Esquematicamente, é muito difícil conciliar a atuação com a música. Administrar o tempo. Eu trabalho quatorze horas por dia [quando está atuando] e depois eu ensaio [o script] por duas a quatro horas no final da noite. Então trabalho em minhas falas por, pelo menos, quatro ou cinco horas…”, explica Jared sobre a dificuldade em administrar seu tempo entre a atuação e a música.

Em 2007, ao contrário do que Jared fez para atuar em “Réquiem Para um Sonho”, ganhou cerca de 30 kilos para interpretar o assassino do John Lennon – Mark David Chapman – no filme “Capítulo 27”. Voltou ao seu peso normal em questão de semanas e por conta disso acabou desenvolvendo Gota, uma inflamação não muito séria, mas extremamente dolorosa, nas articulações. A dor era tão grande que Jared precisava se locomover com o auxílio de uma cadeira de rodas.

“Comia tudo que você pode imaginar, pasta, pizza, sorvete, milkshake… As vezes eu pegava barras de chocolates derretia no microondas e tomava.”

Resultado de imagem para chapter 27
(Jared como Mark David Chapman em Capítulo 27)
Tempo depois, atuou em produções independentes como “Sr. Ninguém” e em seguida não atuou durante 6 anos, dedicando-se apenas ao 30 Seconds To Mars, resolvendo o processo judicial que levou da ex-gravadora EMI/Virgin Records, fazendo álbuns e turnês neste período.

Mas o auge de sua carreira foi alcançado mesmo quando aceitou o papel da Transgênero Rayon no filme “Clube de Compras Dallas”, atuando ao lado de seu amigo, o ator Matthew McConaughey. Mais uma vez, Jared perdeu peso para interpretá-la e utilizou sua metodologia de atuação, o resultado disso foi um grande reconhecimento do público, críticas maravilhosamente construtivas sobre seu personagem e sua atuação impecável, bem como as toneladas de prêmios, incluindo os maiores prêmios do cinema mundial como o Screen Actors Guild, Critics Choice Awards, Satellite Awards, Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante e o mais importante e cobiçado prêmio da indústria cinematográfica – o Academy Awards, mais popularmente conhecido como Oscar – também na mesma categoria. “O Oscar basicamente mudou minha vida. Eu realmente não estou com pressa de atuar em outro filme, a menos que seja algo que eu não possa negar. Quero ter certeza que seja especial.”, disse Jared sobre ter ganho o Oscar. Não somente o Jared ganhou prêmios por sua atuação mas também a produção e o filme tiveram suas devidas honrarias. Clube de Compras Dallas é um filme independente produzido a atuado por Matthew McConaughey e dirigido por Jean-Marc Valleé com o orçamento mais baixo da indústria, cerca de U$ 4,5 milhões.

Resultado de imagem para jared leto oscar

“(…) Em lugares como a Ucrânia e Venezuela, quero dizer, nós estamos aqui enquanto vocês estão lutando para fazer os seus sonhos acontecerem para viver o impossível. Nós estamos pensando em vocês hoje, e isso é incrivelmente especial também porque tem tanta gente que me ajudou a chegar até aqui e eu só quero dizer obrigado. (…) E isso é para 36 milhões de pessoas que perderam suas batalhas contra a AIDS e para vocês se sentem injustiçados por quem são ou por quem amam. Esta noite eu estou aqui diante do mundo com você e por você.” – Jared em seu discurso do Oscar.

“A minha vida mudou completamente, em todos os sentidos. Muda seu jeito de agir, de pensar, seu jeito de andar, o jeito que as pessoas te tratam… Tudo muda. De fato, fiquei apaixonado pela Rayon, e vou levá-la pra sempre comigo.” – Jared sobre a sua personagem Rayon

Resultado de imagem para jared leto dallas buyers club
(Jared como Rayon em Clube de Compras Dallas)
Ainda no mesmo ano que ganhou todos os seus prêmios por seu trabalho em Clube de Compras Dallas, por Jared ser vegano e sempre lutar contra a exploração selvagem, ele foi convidado a tornar-se embaixador global de uma das organizações defensoras da vida selvagem mais influentes do mundo, a WWF. De todo seu coração, Jared aceitou o convite, e hoje ele é responsável por cuidar e proteger a vida selvagem, principalmente na Califórnia, aonde vive atualmente. Ele trabalha para aumentar a conscientização sobre as questões mais urgentes enfrentadas pelo nosso planeta. Assim que se tornou embaixador, ele viajou para a África do Sul com a equipe da WWF para tomar conhecimento em primeira mão sobre os crimes contra a natureza e principalmente sobre os esforços para salvar a população de rinocerontes nos continentes.

“Meu papel basicamente continua o mesmo de sempre. Resolver problemas, procurar soluções usando experiências únicas que obtive ao redor do mundo. Literalmente ou não. Pego tudo isso e tento aplicar um feedback criativo ou não.”

Jared sempre nos mostrou que vem conquistando cada vez mais espaço em sua carreira e não foi diferente depois de entrar no universo geek. Em 2014, David Ayer junto à DC Comics, uma das maiores empresas no ramo das HQs, confirmaram o Jared para seguir com o manto do maior vilão da história dos quadrinhos do planeta, o Coringa, o que causou a empolgação de muitas pessoas e a surpresa de outras. A participação do Jared como Coringa em Esquadrão Suicida foi uma forma de introdução do vilão para essa nova era da DCEU que está planejando ainda mais filmes futuramente. “Quando me chamaram para interpretar o Coringa, estava aterrorizado e animado. Esse personagem já foi reinterpretado, reinventado há 75 anos e ser chamado para apertar esse botão foi meio que uma honra e responsabilidade. Então eu mergulhei fundo.” disse Jared sobre ter aceitado o papel do Coringa, mesmo com os rumores de que interpretá-lo pode causa um certo risco pessoal por conta de ser um personagem muito complexo e psicologicamente difícil.

Esquadrão Suicida já foi um sucesso antes mesmo de estrear nos cinemas mundiais por conta de alguns detalhes das gravações divulgadas pelo próprio diretor e até mesmo as brincadeiras e momentos partilhados entre o elenco nos sets de filmagens. Na primeira semana de estreia, apesar do público ter reclamado o fato de haver muitas cenas cortadas, as quais foram exibidas nos trailers mas nem se quer estiveram no corte final do longa, Esquadrão Suicida arrecadou US$ 65 milhões nas bilheterias dos Estados Unidos apenas na sexta-feira e no mercado internacional, o filme já acumulava US$ 64,6 milhões e segundo o Hollywood Reporter, o filme pode chegar aos US$ 145 milhões de bilheteria no fim de semana. Na terceira semana, o longa já acumula 370 milhões nas bilheterias mundiais, tal fato acabou fazendo a DC Extented Universe alcançar $ 2 Bilhões de faturamento com Esquadrão Suicida incluindo todos os seus trabalhos como Homem de Aço e Batman vs Superman. A Time Warner Inc, empresa de mídia que está sendo comprada pela AT&T, divulgou um crescimento de 9,2% na receita trimestral nesta quarta-feira, impulsionada pelo sucesso do filme. Esquadrão Suicida, grande aposta da DC Comics para fazer frente à Marvel no cinema, não foi bem de crítica, mas faturou 745 milhões de dólares ao redor do mundo. Além disso, o Coringa que Jared interpretou foi bem dividido em questão de opinião. Alguns adoraram, outros não. Isso tudo por conta do personagem ser o mais popular no mundo geek.

Esquadrão Suicida foi o maior blockbuster que o Jared já atuou em toda a sua extensa carreira cinematográfica. Como ele mesmo informou em recente entrevista, foi a maior produção de sua vida. O Coringa foi o maior papel que pôde interpretar, ele se sente tão honrado com tamanho trabalho que poderia interpretar o Coringa mais duas vezes e depois se aposentar. “Eles seriam tolos se não fazer isso. Seria divertido pular de volta para o Coringa. Seria uma honra fazer isso de novo.” disse Jared sobre interpretar o Coringa em mais filmes da DCEU.

Resultado de imagem para jared leto joker
(Jared como Coringa em Esquadrão Suicida)

“Interpretar o Coringa foi como dar a luz pelo buraco do meu pênis, foi muito doloroso. Quando eu era criança, minha mãe me deu de presente uma caixa cheia de HQs dentro. Foi como se aquele mundo tivesse virado realidade” 

Na semana em que ocorreu toda essa estreia de sucesso de Esquadrão Suicida, Jared foi confirmado a integrar o elenco da sequência do clássico Blade Runner atuando ao lado de ninguém mais e ninguém menos que Ryan Gosling e Harrison Ford, o Blade Runner 2049. A sequência contará a história da pacata Blade Runner em 2049, depois que a crise mundial que aconteceu depois de 2017 (do primeiro filme), foi controlada pelo empresário Niander Wallace, o qual salvou o mundo da fome, e ele está prestes a integrar sua mais nova tecnologia, os replicantes Nexus 9, mais fortes e mais potentes que os atuais. Porém, talvez os planos de Niander sejam genuínos mas perigoso. De acordo com os produtores Andrew Kosove e Broderick Johnson, o personagem do Jared em Blade Runner 2049 é fundamental. “Ele é um ator fenomenal, e sabemos que ele irá criar um personagem verdadeiramente memorável, nunca antes visto” disse os produtores.

Para 2018, teremos um longa de muita importância para a cultura japonesa. O filme The Outsider (ainda sem título em português) é baseado nos contos da tradicional máfia japonesa, a Yakuza. Houve muitos outros filmes clássicos orientais inspirados nessa tradição, e agora, Jared alcançou mais um pedaço do público com seu talento. O filme está previsto para ser lançado no segundo semestre em fevereiro de 2018.

(Pôster do filme The Outsider)
E não pense que ele sossegou até o momento, Jared confirmou mais projetos futuramente como a atuação e produção de sua segunda cinebiografia que contará a história de um de seus ídolos, o artista Andy Warhol, que já foi feito e interpretado antes por artistas super influentes como David Bowie. Está se preparando para dirigir seu primeiro longa metragem intitulado “77”, até então, a única informação que temos sobre o filme é será que inspirado no livro homônimo de James Ellroy e será produzido pela Wolf Films, o filme é um projeto da Paramount, conforme relata o site da revista The Hollywood Reporter. O roteiro do romance de Ellroy será adaptado por David Matthews (que já trabalhou em produções como Narcos e Boardwalk Empire). E basicamente, o filme será situado em uma Los Angeles setentista tumultuada por eventos políticos, o enredo gira em torno de dois policiais que unem forças para resgatar a herdeira Patty Hearst, ao mesmo tempo em que investigam o assassinato brutal de outro policial. O filme será produzido por Dick Wolf e Tony Ganz (da Wolf Films), e também pelo próprio Leto.

Além disso, Jared acabou de ser confirmado para estrelar a cinebiografia de Hugh Hefner, fundador da Playboy.

Quanto ao 30 Seconds To Mars? Um novo álbum a caminho. Em agosto de 2017, eles lançaram a famigerada Walk On Water que já está sendo sucesso nas principais plataformas digitais, além de ser tema oficial da liga universitária de futebol americano.

Uma pequena curiosidade: Jared tem um alterego de nome Bartholomew Cubbins, no qual usa para gravar os videoclipes de sua banda, documentários e elaborar pinturas.

Referência: jaredleto.com

ATENÇÃO: A CÓPIA DESSE ARTIGO É TOTALMENTE PROIBIDA!