Morbius: “Personagem bastante complexo, que tem conflitos na vida.” diz Jared sobre seu personagem na nova adaptação da Sony

A IGN foi o primeiro site do entretenimento a divulgar o primeiro trailer oficial da nova adaptação da Sony dos quadrinhos para as telonas: Morbius. Produção a qual tem como protagonista Jared Leto. Dirigido por Daniel Espinosa (Casa Segura, Vida), um cientista genial chamado Dr. Michael Morbius é um personagem da Marvel Comics que acidentalmente se torna um monstro enquanto tenta criar uma cura para sua rara doença sanguínea.

“Morbius, é um personagem bastante complexo. Foi por isso que realmente me senti atraído. É alguém que tem muitos conflitos em sua vida”, disse Leto ao IGN. “Ele é um cara que nasceu com essa doença horrível e é realmente uma pessoa talentosa. Quando jovem, ele ficou muito curioso sobre ciência e medicina e decidiu dedicar sua vida a encontrar uma cura para a doença a qual o aflinge e a outras pessoas como ele também. Mas ao longo do caminho, todo o inferno se abre.

Dada a carnificina que se desenrola no trailer, isso é um eufemismo.

Nos quadrinhos, Morbius é conhecido como “O Vampiro Vivo” porque ele se transforma em uma criatura parecida com um vampiro: com pele pálida, força e velocidade incríveis, visão noturna e sede de sangue para que ele possa sustentar sua vida, embora não há nada sobrenatural nele. Ele não é como Drácula, o que significa que não é um ser antigo que se enfraquece com o alho, a luz do sol ou as cruzes. Ele é um terrível acidente da ciência moderna e um monstro trágico de sua própria autoria. Morbius começou como um vilão do Homem-Aranha, um cientista talentoso que virou monstro não muito diferente do Lagarto ou de Doutor Octopus, mas depois de considerar o que havia se tornado, decidiu usar suas habilidades, por mais esquisitas que fossem, para ajudar as pessoas, como um anti-herói da Marvel.

O trailer provoca conexões maiores com os outros filmes do Homem-Aranha, na forma de um pôster do Homem-Aranha vandalizado, vislumbrado em segundo plano e uma aparição do Abutre de Michael Keaton. Há também a exibição dos títulos dos filmes De Volta Ao Lar, Longe De Casa e Venom, o que implica que esses filmes estão todos conectados. Mas, assim como o filme de Venom de 2017, estrelado por Tom Hardy, este filme se concentrará diretamente no personagem titular para contar uma história de origem independente.

“Essa batalha entre a luz e a escuridão é algo que [Morbius] luta durante o filme”.

Essa história é uma que os leitores de quadrinhos reconhecerão, até certo ponto, mas é em grande parte uma nova reviravolta na história de Morbius. O que permanece intacto nos quadrinhos clássicos de Morbius é o principal dilema moral do personagem que guia o drama de sua história. Ao procurar fazer algo bom curando sua doença e ajudando outras pessoas com a mesma aflição, isso acaba lhe custando a própria humanidade, porque a “cura” tem o desagradável efeito colateral de transformá-lo em uma criatura horripilante e sedenta de sangue.

Foi essa situação que atraiu Leto ao personagem.

“Há uma frase no filme em que Morbius diz que esteve morrendo a vida inteira e agora se sente mais vivo do que nunca. E acho que isso resume tudo” – explicou Leto. “Aqui está alguém que foi atingido por esta doença horrenda e teve todos os tipos de desafios e tem buscado essa cura. E, de repente, tem esse poder e essa força física, o que é incrível, mas também há um outro lado. Há um lado sombrio. Portanto, essa batalha entre a luz e a escuridão é algo que ele luta ao longo do filme.”

Como vemos no trailer, Michael Morbius ganha vários superpoderes como resultado de experimentar o DNA de morcego para curar sua condição. Ele levanta um objeto incrivelmente pesado com super-força, move-se a grande velocidade, deixando um rastro enevoado e colorido em seu rastro, corta um cano de metal (e o rosto de um homem) com um conjunto de garras retorcidas e sente o ambiente com a ecolocalização. É tudo um pacote bem legal, se não fosse o desejo irresistível de consumir sangue.

Mas é esse elemento das trevas que permitiu que o personagem perdurasse no panteão de personagens icônicos da Marvel. Simplesmente não há outro personagem como ele. Sim, Bruce Banner luta para conter a raiva do Hulk e a Viúva Negra desafia o condicionamento que a tornaria uma assassina impiedosa, mas nenhum outro bem feitor da Marvel tem que lidar com o fato de que, no fundo, eles só querem devorar pessoas. Ou melhor, beber a essência de suas vidas como uma raspadinha de cereja.

Com inúmeros filmes baseados em personagens de quadrinhos lançados todos os anos, Leto expressou como ele gostava da complexidade moral de Morbius, porque é isso que faz o personagem se destacar.

“Dentro do Morbius, há uma pessoa que tem um código moral. Há uma boa pessoa. Em última análise, é a luta comum entre o bem e o mal. E, acho, que veremos o que finalmente prevalece” – brincou Leto. “É disso que eu mais gosto nesse filme. Não estamos caminhando por um caminho tão claro. Não há uma linha clara entre o que é certo e o que é errado. Há uma área cinza lá. E Morbius é uma pessoa imperfeita. Ele não é o super-herói do seu avô. Ele é um personagem profundamente complexo e imperfeito. E eu realmente amei esse aspecto de que aqui estamos levando alguém que é como todos nós, que tem uma quantidade razoável de desafios e problemas. ”

A sinopse oficial de Morbius diz: “Um dos personagens mais atraentes e conflitantes da Marvel chega às telonas quando o vencedor do Oscar Jared Leto se transforma no enigmático anti-herói Michael Morbius. Perigosamente doente com um raro distúrbio sanguíneo, e determinado a salvar outros que sofrem o mesmo destino, Dr. Morbius tenta uma aposta desesperada. O que a princípio parece ser um sucesso radical logo se revela um remédio potencialmente pior do que a doença.”

ATENÇÃO: A CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DESTE ARTIGO É TERMINANTEMENTE PROIBIDA.

Fonte: IGN

Share
Publicado por Bianca em 17/jan/2020

COMENTÁRIOS

%d blogueiros gostam disto: