“O papel não é brincadeira” Jared Leto sobre o Coringa para a EW

O site da EW postou um trecho da matéria com Esquadrão Suicida que vem em sua revista da edição de julho. Na matéria, Jared Leto fala um pouco mais sobre seu personagem no filme e como foi assumir esse papel que é quase um patrimônio histórico da humanidade. Confira:

“Esquadrão suicida : Coringa de Jared Leto não é palhaçada

O Coringa de Jared Leto em Esquadrão Suicida é diferente de qualquer um  que já vimos antes – menos teatral do que Jack Nicholson, mais desequilibrado do que Heath Ledger – mas ainda é psicótico. Apesar de todo o seu poder, este Príncipe Palhaço do Crime está tendo dificuldade em recuperar o seu verdadeiro amor, Arlequina (Margot Robbie) – uma divisão que o deixou agitado e… bem, muito triste.

Para Leto, o papel não foi nenhuma brincadeira: ‘Você está meio que andando sobre solo sagrado, e isso merece o melhor que você pode fazer ‘, diz o vencedor do Oscar. ‘Isso é parte de sua vida e é isso que eu precisava fazer para mim mesmo.’ Ele assumiu o filme de tal maneira que enviou um rato vivo para Robbie (apelidado Rat Rat) e um porco morto para toda a equipe. Todo o processo era algo que o diretor David Ayer só pode descrever como aterrorizante – desde o stress em torno das filmagens de re-criação de um dos vilões mais emblemáticos do cinema aos métodos não convencionais de Leto. ‘Como ator, ele está se lançando para o abismo nesse personagem’, diz Ayer. ‘E ele estava assustador no set. Ele era intimidador. Ele aparecia e era tipo: Cara, você está assustador pra caramba.’

A diversão não terminou  quando as filmagens acabaram. Como um presente de despedida, Leto deu a seus coadjuvantes presentes horríveis de fim-de-produção, incluindo uma caixa cheia de revistas da playboy, um vibrador, um canivete e preservativos usados. Eles não pareceram se importar. ‘O papel de embrulho dos presentes era sua maneira divertida de se vingar de todos nós’, diz a co-estrela Karen Fukuhara, que interpreta a Katana. ‘Eu guardei todos.’

Para se preparar para o papel, Leto se reuniu com psiquiatras e seus pacientes mais difíceis, para tentar compreender a mentalidade sociopata. Mas no final, ele acabou se baseando no instinto, assim como o Coringa faria. ‘Você não sabe o que o Coringa fará em seguida; você nunca sabe’, diz Leto. ‘Foi inebriante não ter regras.’

Esquadrão Suicida estreia dia 4 de agosto nos cinemas de todo o Brasil.

Fonte: EW.COM

Tradução por Raquel

ATENÇÃO: A CÓPIA TOTAL OU PARCIAL DESSE ARTIGO É TERMINANTEMENTE PROIBIDA.

Share
Publicado por Bianca em 09/jul/2016

COMENTÁRIOS

%d blogueiros gostam disto: